Glaucoma

O glaucoma é um grupo de condições oculares que danificam o nervo óptico, vital para uma boa visão. Esse dano, geralmente é causado por uma pressão anormalmente alta no olho. O glaucoma é uma das principais causas de cegueira no mundo. Pode ocorrer em qualquer idade, mas é mais comum em adultos mais velhos.

 

A forma mais comum de glaucoma não tem sinais de aviso. O efeito é tão gradual que você pode não notar uma mudança na visão até que a condição esteja em um estágio avançado.


A perda de visão devido ao glaucoma não pode ser recuperada. Por isso, é importante fazer exames oftalmológicos regulares que incluam medidas da pressão ocular. Se o glaucoma for reconhecido precocemente, a perda da visão pode ser retardada ou evitada. Se você tiver a condição, geralmente precisará de tratamento para o resto da sua vida.


Sintomas


Os sinais e sintomas do glaucoma variam dependendo do tipo e estágio da sua condição. Por exemplo:

  • Pontos cegos irregulares em seu lado (periférico) ou visão central, frequentemente em ambos os olhos

  • Visão de túnel nos estágios avançados

  • Glaucoma agudo de ângulo fechado

  • Dor de cabeça severa

  • Dor nos olhos

  • Nausea e vomito

  • Visão embaçada

  • Halos em volta das luzes

  • Vermelhidão dos olhos

  • Se não for tratado, o glaucoma causa cegueira. Mesmo com o tratamento, cerca de 15% das pessoas com a doença tornam-se cegas em pelo menos um olho em 20 anos.


Quando ir no médico:


Dirija-se imediatamente a um pronto-socorro ou a um oftalmologista se tiver alguns dos sintomas do glaucoma agudo de ângulo fechado, como dor de cabeça intensa, dor nos olhos e visão embaçada.


Programar exames oftalmológicos


O glaucoma de ângulo aberto dá poucos sinais de aviso até que um dano permanente já tenha ocorrido. Exames oftalmológicos regulares são a chave para detectar o glaucoma com a antecedência suficiente para retardar ou impedir a perda da visão.


A Academia Americana de Oftalmologia recomenda o rastreamento do glaucoma:

  • A cada quatro anos, começando aos 40 anos, se você não tiver nenhum fator de risco para o glaucoma

  • A cada dois anos, se você estiver em alto risco ou com mais de 65 anos.

Causas


O glaucoma é o resultado de danos no nervo óptico. À medida que esse nervo se deteriora gradualmente, pontos cegos se desenvolvem em seu campo visual. Por razões que os médicos não entendem completamente, esse dano nervoso geralmente está relacionado ao aumento da pressão nos olhos.


A pressão ocular elevada é devida a um acúmulo de fluido (humor aquoso) que se espalha por todo o olho. Este fluido normalmente drena para a frente do olho (câmara anterior) através do tecido (malha trabecular) no ângulo em que a íris e a córnea se encontram. Quando o fluido é super produzido ou o sistema de drenagem não funciona adequadamente, o fluido não pode fluir na sua taxa normal e a pressão aumenta.


O glaucoma tende a funcionar em famílias. Os cientistas identificaram em algumas pessoas genes relacionados à alta pressão ocular e ao dano do nervo óptico.


Fatores de risco


Como as formas crônicas de glaucoma podem destruir a visão antes que quaisquer sinais ou sintomas sejam aparentes, fique atento a esses fatores de risco:

 

  • Ter alta pressão ocular interna (pressão intra-ocular);

  • Ter mais de 60 anos;

  • Ser negro ou hispânico;

  • Ter uma história familiar da condição;

  • Ter certas condições médicas, como diabetes, doenças cardíacas, pressão alta e anemia falciforme;

  • Ter certas condições oculares, como miopia;

  • Ter tido uma lesão no olho ou certos tipos de cirurgia ocular;

  • A deficiência precoce de estrogênio, como ocorre após a remoção de ambos os ovários (ooforectomia bilateral) antes dos 43 anos;

  • Usar medicamentos corticosteróides, especialmente colírios, por um longo tempo


Prevenção


Você pode não ser capaz de prevenir o glaucoma.

 
Tratamento


Os danos causados ​​pelo glaucoma não podem ser revertidos. Mas o tratamento e exames regulares podem ajudar a retardar ou evitar a perda de visão, especialmente quando a doença em seu estágio inicial.
O objetivo do tratamento do glaucoma é reduzir a pressão no olho (pressão intraocular). Dependendo da sua situação, suas opções podem incluir colírios, tratamento com laser ou cirurgia.

 

  • Colírio: o tratamento do glaucoma geralmente começa com colírios. Eles podem ajudar a diminuir a pressão ocular, melhorando a forma como o fluido é drenado do seu olho ou diminuindo a quantidade de fluido produzido.

 

  • Medicamentos orais: se os colírios sozinhos não reduzirem a pressão do olho ao nível desejado, seu médico também poderá prescrever uma medicação oral, geralmente um inibidor da anidrase carbônica. Possíveis efeitos colaterais incluem micção frequente, formigamento nos dedos das mãos e pés, depressão, dor de estômago e pedras nos rins.

 

  • Cirurgia e outras terapias: Outras opções de tratamento incluem terapia com laser e vários procedimentos cirúrgicos. As possíveis complicações incluem dor, vermelhidão, infecção, inflamação, sangramento, pressão ocular anormalmente alta ou baixa, e perda de visão. Alguns tipos de cirurgia ocular podem acelerar o desenvolvimento de cataratas.

Você precisará consultar seu médico para exames de acompanhamento. E você pode eventualmente precisar passar por procedimentos adicionais se a pressão do olho começar a subir ou ocorrerem outras alterações.

CIRURGIA REFRATIVA

O que é, quem pode fazer e como funciona

[e-book]
GUIA COMPLETO SOBRE GLAUCOMA

O que é, quais são os sintomas, como é o diagnóstico e tratamento

[e-book]
GUIA COMPLETO SOBRE CATARATA

Quais são os tipos, sintomas, fatores de risco e como é a cirurgia de remoção

[e-book]
Banner site.png
Central de Atendimento
para agendamento de consultas ou exames
(11) 3777-6788
São Paulo - SP
Responsável:
Dr. Caio Vinicius Saito Regatieri
CRM SP-115505
Dúvidas ou sugestões? Entre em contato.
(Para agendamento de consultas ou exames use a Central de Atendimento)
Siga nossas redes sociais
  • Grey Instagram Ícone
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Google+