Tumores oculares: saiba mais sobre esse tipo de câncer

February 4, 2019

 

 

Texto por Dr. André Vidoris  - CRM 112.822

Chefe da Oncologia Ocular da Faculdade de Medicina do ABC

Colaborador da Oncologia Ocular da UPO

Colaborador da Oncologia Ocular da unifesp

Colaborador do Setor de Retina e Vitreo da Faculdade de Medicina do ABC

Membro Titular da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo

 

 

No dia 4 de fevereiro é comemorado o Dia Mundial do Combate ao Câncer. As constantes inovações científicas na área da Oncologia tem trazido inúmeros benefícios à humanidade no combate ao câncer. Avanços nos métodos de diagnóstico e terapêuticos  aliados à constantes campanhas de conscientização fazem com que hoje as taxas de cura da doença esteja em cerca de 90% dos casos. O fator mais importante para atingirmos estes números - que são extraordinários - é o diagnóstico precoce.

 

Detectar um tumor em estágio inicial é a melhor forma de se atingir a cura com tratamentos menos invasivos e que deixam menos sequelas e deformidades. Muitas vezes para se fazer o diagnóstico precoce são necessários exames de baixa complexidade, simples e que são feitos de forma rotineira. A partir de determinada idade essas averiguações são capazes de evitar uma morte precoce ou uma sequela permanente.

 

Hoje sabemos, por exemplo, que as mulheres desde as fases mais jovens devem fazer o avaliações ginecológicas como o exame de Papanicolau para a prevenção do câncer de colo do útero. Inclusive existe até uma vacina contra o HPV (Papiloma Vírus Humano) -  um fator de risco para o desenvolvimento destes tumores - que ajuda consideravelmente na prevenção da doença, além da difusão da importância do uso de preservativos para evitar a transmissão do vírus. Para completar, também sabemos que à partir dos 40 anos as mulheres devem fazer mamografias anuais para prevenção do câncer de mama. Já nos homens, o exame de toque retal é essencial a partir dos 40 anos para a prevenção do Câncer de Próstata.  Da mesma forma, existem tumores oculares que, apesar de raros, podem ser detectados por exames oftalmológicos realizados em consultas de rotina.

 

Tumores oculares: o que são e onde surgem 

 

Os tumores oculares mais comuns são os que ocorrem na membrana que reveste o olho, a conjuntiva, e das pálpebras, sendo os mais comuns o carcinoma espinocelular e o melanoma.  Esses tumores têm como grande fator de risco a exposição solar, a idade e os fatores genéticos, portanto o uso de óculos escuros bem como de filtro solar são importantes ferramentas para a sua prevenção. Além disso, uma avaliação cuidadosa realizada na lâmpada de fenda - um microscópio utilizado nos exames de rotina -, pode detectar lesões em estágio inicial e evitar a cegueira, bem como por outras doenças como glaucoma e catarata.

 

Outros tumores bastante temidos podem ocorrer no fundo de olho como na retina onde surge a retinoblastoma - doença que pode atacar crianças de 0 a 5 anos -,  ou na coroide como o melanoma Uveal que afeta também a íris e o corpo ciliar - afetando normalmente adultos idosos e podendo levar à perda da visão e risco de vida.

 

Os tumores de fundo de olho podem ser detectados antes dos paciente apresentarem sintomas. Isso é possível graças ao exame de Mapeamento da Retina. Ele é realizado com a dilatação medicamentosa da pupila e é capaz de diagnosticar diversas doenças que ameaçam a visão como o glaucoma, a catarata, e doenças da retina como a degeneração macular relacionada à idade e a retinopatia diabética que são, importantes causas de cegueira.

 

Para evitar tumores oculares deve-se usar filtro solar e óculos escuros. Além disso é importante visitar anualmente o médico Oftalmologista não apenas para verificar o grau dos óculos, mas também para realizar exames minuciosos de todo o olho. Nas crianças, a dica dica para detectar tumores oculares é tirar fotos com flashes frontalmente sem  desativar o reflexo vermelho. Essa ação deve ser feita a cada 6 meses e se em algum dos olhos da criança for notado a ausência do reflexo vermelho um oftalmologista deve ser procurado. Aliás, nos pequenos as consultas com oftalmologistas devem ser feitas anualmente desde o nascimento.

 

É importante também ficar atento à alguns sintomas que podem indicar a presença de tumor nos olhos, como:

 

  • Manchas marrons ou pintas ou manchas  esbranquiçadas nas pálpebras ou no globo ocular;

  • Sombra no campo de visão;

  • Visão embaçada;

  • Flashes de luz;

  • Deformidade do formato da pupila ou alteração da coloração da pupila (mancha branca – chamada de leucocoria);

  • Dor ocular;

  • Desvio dos olhos ou estrabismo.

 

Na ocorrência de qualquer um destes sinais conte com a UPO Oftalmologia.

 

 

Marque a sua consulta na UPO. São 8 unidades em São Paulo e no ABC Paulista para melhor te atender.

Visite o nosso site e encontre a clínica mais perto de você: www.upo.com.br.
Estamos te esperando.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

E-book: Cirurgia Refrativa - O que é, quem pode fazer e como funciona

July 26, 2018

1/3
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo